Reforma Trabalhista destrói a CLT

A consequência brutal da Reforma Trabalhista é a extinção dos direitos do trabalhador e a diminuição do salário, o aumento no tempo de trabalho, o aumento nos acidentes e a restrição da atuação da Justiça do Trabalho para favorecer o patrão que estabelece a arbitragem como forma preferencial de solução de conflitos. Isso tudo dificultará ainda mais a organização sindical.

O governo e a mídia golpista dizem que a Reforma Trabalhista servirá para gerar empregos; modernizar a legislação, por fim a judicialização das relações de trabalho e combater a informalidade. Isso é mentira! O que os patrões querem é atacar os direitos sociais dos trabalhadores, e torna-los informais sem um contrato seguro amparado na lei (CLT).

Empresas terceirizadas são campeãs em calote!

No ranking das 20 empresas que mais devem em direitos trabalhistas, cinco são terceirizadas, segundo o Tribunal Superior do Trabalho. Em geral, as terceirizadas são empresas que oferecem salários baixíssimos e péssimas condições de trabalho e que acabam deixando os trabalhadores na mão quando vêm a falência. Segundo estudos do DIEESE, os trabalhadores e trabalhadoras terceirizados (as) têm remuneração, em média, 30% menor, jornada de trabalho 30% maior, e são 80% mais sujeitos(as) a acidentes de trabalho. O mesmo levantamento aponta ainda que a rotatividade entre os terceirizados é 44,9% maior do que a dos contratados diretos.