Lutar contra o Golpe também é lutar contra a Prisão de Lula!

Após um ano do início do golpe que derrubou o Governo Dilma, eleito democraticamente e que foi vítima por um suposto crime chamado de “pedalada fiscal”, é realidade que as condições de vida da classe trabalhadora pioraram: Congelamento por 20 anos do orçamento para saúde, educação, infraestrutura e programas sociais; aprovação da terceirização irrestrita; das medidas de lesa pátria como a privatização do Pré-Sal, entrega do patrimônio público e nacional, ameaça de venda das reservas de água potável do Aquífero Guarani; e pela primeira vez em 12 anos, o salário mínimo não obteve ganho real; Além executar “Reformas” anti-povo da previdência e trabalhista que aprofundam a desigualdade social no país e que visa regredir os direitos sociais do povo a patamares da era da escravidão e a destruição do Estado Nacional reduzindo a uma colônia estadunidense.

O golpe no Brasil não é um caso isolado. O Imperialismo no mundo todo coloca em marcha um movimento golpista. Os bancos e os acionistas de Wall Street fomentam guerras e armam os países contra seu próprio povo. Diversos países já foram vítimas deste projeto imperialista: Líbia, Síria, Paraguai, Venezuela, Argentina, Brasil entre outros. O programa viabilizado pelo Governo Golpista é o mesmo que quebrou a maioria dos países da Europa (Grécia, Espanha, Itália, Portugal etc) e empurra o continente para a extrema-direita.

O Judiciário e a Mídia utilizam um pretexto fraudulento de que o maior problema do Brasil é a corrupção: em dados oficiais, a corrupção desviou até 2015 40 bilhões de reais; enquanto se registram desvios gigantescos em evasão de divisas – apenas em 2011, o Brasil perdeu 490 bilhões de reais; na sonegação de Impostos, em 2014, registrou 501 bilhões de reais; em 2016, as empresas privadas sonegaram quase 1 trilhão de reais, entre 2015, até 31/dez de 2016, o pagamento do juros da Dívida, consumiu R$ 962 bilhões correspondente à 42% do gasto federal! Isso deixa evidente que o debate da corrupção é apenas um pretexto moralista, para escamotear os graves problemas no Brasil. Elegem o inquisitor, e agente da CIA Sérgio Moro, como o porta-voz da pauta, o mesmo escreve um artigo do Livro “Operação Mãos Limpas: a verdade sobre a operação Italiana que inspirou a Lava Jato”, tal operação resultou na aniquilação dos partidos políticos e liquidez na economia da Itália, também foi um desastre que culminou com a eleição do gangster Silvio Berlusconi.

A Operação Golpista Lava Jato utiliza de métodos ilegais, tais como: As delações premiadas, obtidas mediante a prisão preventiva prolongada ou ameaça de prisão, com tortura física e psicológica; os advogados dos réus só tendo acesso ao processo nas vésperas da audiência, violando o direito de ampla defesa e o exercício do contraditório; condução coercitiva do ex-presidente Lula, sem intimação prévia, constrangendo, intimidando e atacando diretamente a reputação e a dignidade do acusado.

A ameaça de prisão do ex-presidente Lula, o fechamento do Instituto Lula e o processo de cassação do registro do PT fazem parte do projeto do golpe. No Brasil se constrói um Estado de Exceção, segundo a Pastoral da Terra, nos 6 últimos meses do Governo Golpista Temer, 61 trabalhadores sem-terra foram assassinados em conflitos no campo, intensificou-se a repressão policial na periferia, a utilização das Forças Armadas para reprimir manifestante em Brasília, a invasão da Escola Florestam Fernandes do MST pela polícia, inúmeros ataques à sedes da CUT e do PT por todo país comprovam o objetivo dos golpistas de eliminarem as forças de esquerda do cenário político nacional. Os ataques do golpe são tão intensos que é inútil lutar contra uma ou outra medida do programa golpista de forma isolada. É fundamental anular o golpe e combater todas as prisões arbitrárias do Brasil.

De imediato recuperar o trabalho de base e nossa ligação com as classe populares! Devemos convocar uma nova e mais potente Greve Geral. Urge formarmos uma Frente Ampla de caractere anti-imperialista e antifascistas com objetivo primeiro de derrotar o Regime Golpistas e seu programa neoliberal e antipatriótico barrando assim o avanço da extrema-direita. É necessário a construção de um programa político popular e patriótico que enfrente os bancos, o latifúndio e o imperialismo.

Anúncios