GUERRA DAS MALVINAS E A LIÇÃO DA TECNOLOGIA CONTROLADA

Após a independência da Argentina, em 1810, as Ilhas Malvinas foram invadidas, ocupadas e repovoadas pelo Império Britânico, em 1833. No campo diplomático, se iniciou uma longa disputa entre Reino Unido e Argentina. Os argentinos legitimamente reivindica a soberania nas ilhas.

No dia 2 de abril de 1982, a histórica disputa sobre as Ilhas Malvinas desenvolve-se para o campo bélico e inicia-se a Guerra das Malvinas. Resultando na morte de 649 argentinos e 255 ingleses.

Nas décadas anteriores, a Ditadura Argentina havia equipado suas Forças Armadas com equipamentos norte-americanos, ingleses, israelenses e franceses. Sem poder quebrar as patentes, o país ficou a mercê das tecnologias da OTAN para alimentar seu arsenal.

Quando estourou o conflito, os caças argentinos, equipados com mísseis franceses AMR-Exocet, afundaram quatro e incapacitando totalmente outros cinco navios da frota britânica. A armada argentina, por sua vez, perdeu apenas uma embarcação.

A então Primeira-Ministra britânica, Margareth Tatcher, exigiu ao Presidente francês, François Mitterrand, os códigos e frequências dos radares dos Exocet, para sabotagem dos mísseis utilizados em grande quantidade pelos argentinos. A partir daí, os Exocet disparados pelos argentinos contra as embarcações britânicas não mais explodiam quando atingiam o alvo, pois eram desativados remotamente.

Pierre Marion, diretor da Direção Geral de Segurança Exterior [DGSE], informou que para salvar a frota inglesa, o Serviço Secreto Britânico pressionou e conseguiu os códigos e estrutura logística dos caças Super Etendart, vendidos à Argentina. Reino Unido, França, Estados Unidos e Israel também espionaram e bloquearam a venda de peças para aeronaves e misseis, .

Os “democráticos” e liberais britânicos não só espionaram e violaram contratos, no livro de Ali Magoudi publicado em 2005 sobre Miterrand, o Presidente francês teria dito que Margaret Thatcher [Amada pelos neoliberais brasileiros] o ameaçou diretamente, dizendo que se ele não liberasse os códigos a Thatcher desfecharia um ataque nuclear sobre a cidade de Córdoba, a segunda maior cidade da Argentina.

O fato é que os britânicos tinham 4 submarinos nucleares no atlântico sul e os seus navios iam armados com cargas de profundidade nucleares também.

GOLPISTAS ESTÃO TIRANDO O DIREITO DE DEFESA DO BRASIL

Na recente visita do deputado Bolsonaro aos Estados Unidos, foi anunciado a vontade dos norte-americanos de continuarem vendendo armas ao Brasil. O processo de rearmamento brasileiro com equipamentos obsoletos europeus e norte-americanos não é por acaso. Essa política está inserida na estratégia de realinhamento do Brasil à esfera de influência dos norte-americano, ao passo que a indústria militar nacional é desmontada, há um boicote ao programa nuclear brasileiro (via Lava-Jato) e a violação da soberania nacional com a entrega das riquezas minerais, energéticas e florestais.

Desde o golpe de 2016, os norte-americanos avançam no controle do Brasil. Primeiro, realizaram a Operação Amazonlong17 (um desdobramento de operações da OTAN) dentro da selva Amazônica, posteriormente firmaram diversos contratos militares (incluindo a atualização do sistema antiaéreo e antimísseis da Amazônia com armamento norte-americano). Em 2017, Temer havia recusado a compra dos Pantsir-S1 (sistema antiaéreo russo com direito ao pacote tecnológico), iniciado em 2013 pelo Governo legitimo da Presidente Dilma, optando por negociar com propostas da União Européia e Estados Unidos.

Em seguida, Heleno, “o homem de nível” do Ciro Gomes, entregou da Base de Alcântara para a NASA e a Embraer para Estatal militar Boeing, entregou a tecnologia dos caças gripen comprados durante o governo Dilma. Paralisou o do programa nuclear brasileiro e a designou um general brasileiro para trabalhar no Exército Sul dos Estados Unidos.

Para aprofundar a vassalagem, as Forças Armadas estão em via de aceitar o convite formal feito pelo Presidente dos EUA, Donald Trump e o Departamento de Defesa, ao Brasil para ingressar na OTAN. O único objetivo é colocar os soldados brasileiros como bucha de canhão em guerras pelo mundo, em especial contra os povos de Cuba, Venezuela, Nicarágua e Bolívia. 

Estão enganados aqueles que pensam que o Brasil está livre de ataques dos EUA só porque temos uma classe dominante covarde e vende pátria. A história está cheia de exemplos de governos pró norte-americanos que foram derrubados e tiveram seus países invadidos quando contestaram os interesses do imperialismo.

O Brasil com suas proporções continentais é uma ameaça aos EUA. As corporações norte-americanas nunca escondem o interesse de roubar a Amazônia, Aquífero Guarani e Pré-Sal. Os próprios livros escolares estadunidenses mostram a Amazônia como “área internacional”. Caso um dia, sob quaisquer pressões, o governo golpista não atender as exigências dos EUA, ficamos nas suas mãos como ocorreu com a Ditadura Argentina na guerra das Malvinas. O nosso futuro está sendo ameaçado porque os Militares entregaram nossa soberania em troca de alguns milhões de dólares e de uma ideologia falida.

Os generais estão tirando do Brasil a possibilidade do país se defender ao destruir nossa indústria militar e aeroespacial, além de permitir toda a pilhagem dos nossos recursos com as privatizações e essas “reformas” demolidoras de direitos.

O Exército brasileiro se converteu em uma tropa de ocupação colonial para beneficiar o Imperialismo dos EUA. Servindo assim, como força de “braço policial” contra o próprio povo brasileiro. Sem derrotar o projeto entreguista das Forças Armadas não iremos avançar na construção da nação de século XXI.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s