Lava-Jato é arma de perseguição política e destruição da economia nacional

O primeiro áudio dos documentos do The Intercept foi divulgado dia 9 de julho, esse documento vem para corroborar com a veracidade dos arquivos publicados. Nesse recente áudio, “Delta” [codinome de Dallagnol dado pelos seus comparsas na Lava-Jato] informa em um grupo de procuradores, que a decisão dada pelo Ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, autorizando que o Presidente Lula desse entrevista, garantindo assim um direito constitucional do Presidente, havia sido cassada por outro Ministro, Fux [o “in Fux we trust”], uma atitude inédita e espúria. Delta orienta que os procuradores que não divulguem a notícia para atrapalhar as apelações da defesa do Presidente Lula.

“Delta” diz: O pessoal pediu para a gente não comentar publicamente e deixar que a notícia surja por outros canais para evitar precipitar recursos de quem tem uma posição contrária a nossa”. Comprovando a total falta de imparcialidade do Promotor.

Na estrutura mafiosa montada na Lava-Jato, Delta, atuava como um “Capo”, nome dado ao sub chefe da máfia, aquele que opera e repassa orientações aos “soldados”. Como também está devidamente comprovado, que Sérgio Moro, o “Russo”, era o chefe da máfia, dando ordens como um verdadeiro “Don”, o “padrinho” da máfia Lavajateira.

Delta, esse bandido, foi o primeiro brasileiro a saber da decisão arbitrária do Fux, antes mesmo da imprensa e da defesa. A informação não constava nos autos do processo, logo podemos afirmar com segurança que a informação foi vazada pelo próprio Ministro Fux. A nova Ditadura Militar institucionalizou as relações espúrias e as ilegalidades, mostrando a relação promíscua entre Procuradores do primeiro grau e o Ministro do Supremo.

Desde de 2014, era bem claro o conluio entre o “Russo”, “Delta”, o resto da máfia da Lava-Jato, PF o STF. No inicio da operação golpista Lava-Jato, já alertávamos que era uma associação criminosa, que usavam o discurso do “combate a corrupção” para forçar uma mudança de Regime no Brasil, colocando no poder uma milícia à serviço dos EUA.

A Lava-Jato não cometeu apenas o crime de lesa-pátria de conspirar com um governo estrangeiro, no caso os Estados Unidos, para derrubar o governo Brasileiro, mas também, usou as instituições como arma para perseguir e eliminar os inimigos da Ditadura, em especial o PT e Lula. Forjaram e manipularam “provas indiciárias”, testemunhas e operaram o Ministério Publico e PF para perseguir pessoas. Destruindo empresas, prejudicando a economia nacional, causando desemprego e levando a morte e suicídio dezenas de pessoas que tiveram suas vidas arruinadas pela Lava-Jato. Tudo isso, para prender Lula, afastando o presidente Lula das eleições e prejudicando a eleição de Haddad. Fato que não só contaminou a legitimidade os processos judiciais e as eleições.

De lá para cá, o método Lava-Jato se institucionalizou e instaurou-se uma verdadeira Ditadura Militar, que se disfarça sobre a fachada de eleições fraudadas. Portanto, o único caminho possível é exigir o fim imediato da Lava-Jato, o cancelamento de todas prisões e processos dessa máfia e do processo eleitoral fraudulento.

Os próprios Ministros do STF, Juízes e Promotores rasgaram a Constituição ao darem o golpe contra Dilma e implantarem a máfia Lava-Jato. Por essa razão, ninguém é obrigado a reconhecer a legitimidade dessas instituições e de governos que violam a lei ou impõem injustiças. Já que não existe legalidade no Brasil é hora de desobediência civil!

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s