Combater a COVID-19? EUA preferem atacar a Venezuela e determinam prêmio pela cabeça de Maduro

Durante uma pandemia do novo coronavirus, os Estados Unidos acusam o governo de Nicolás Maduro de narcotráfico. A “prova” utilizada para tal acusação foi uma montagem de power point, mesmo método utilizado para condenar o presidente Lula no Brasil, mostrando assim onde os golpistas traidores da pátria Moro e Dellagnol fizeram escola. Para agravar a situação, o secretário de Estado Mike Pompeo está oferendo 15 milhões de dólares pela cabeça do presidente venezuelano.

Power Point “dallagnoliano” apresentado por Mike Pompeo

Não bastasse utilizar métodos banais para a acusação, os Estados Unidos acabam de assumir a liderança mundial em casos da COVID-19, mostrando uma das tendências do pós-crise que é a guerra na América Latina, com a intervenção estrangeira na Venezuela e a desintegração total do continente latino americano. Desde a Grande Depressão proporcionada pela “Quinta-feira Negra” em 1929, os Estados Unidos utilizaram a guerra como motor para o crescimento econômico. Sua economia depende de guerras para se sustentar e a América Latina está em primeiro lugar na fila estadunidense.

Ainda assim, é necessário lembrar que os Estados Unidos financiaram todas as ditaduras fascistas ligadas ao tráfico internacional de drogas, como a atual ditadura brasileira e seus aerococas pela Europa. Não é diferente com o Narco-Estado colombiano, o Chile, a nova ditadura boliviana e todos os grupos narco-militares que atuam nos países governados pelos governos populares. Uma das situações emblemáticas é o encontro do lambe botas Guaidó com narco-militares colombianos no final de 2019, tudo isso registrado com fotos e vídeos.

Por tudo isso e pela paz no continente americano, é necessário apoiar o governo bolivariano em sua luta anti-imperialista e pela integração do nosso continente com todos os nossos governos populares golpeados. É urgente a luta contra a ditadura neoliberal brasileira e a restituição do governo popular petista. As sanções coloniais contra os povos latinoamericanos são um crime contra a humanidade e essa nova acusação, oferecendo prêmio pela cabeça do presidente Maduro, é só mais uma das milhares de violações do direito internacional na conta desse histórico traficante de drogas, os EUA.

Essa aposta em utilização de mercenários caçadores-de-recompensas não é novidade nos EUA. Figuras históricas da revolta dos povos contra o colonialismo também tiveram suas cabeças a prêmio, com direito a poster de divulgação. Além do presidente Maduro, outras figuras centrais do Estado bolivariano, como Cliver Alcala, Diosdalo Cabello, Hugo Carvajal e Tareck el Aissami, também receberam prêmio pelas suas cabeças, a 10 milhões de dólares cada. Com essa atitude covarde, os EUA registram o presidente Maduro na história, ao lado de ilustres figuras e heroicas, como Pancho Villa e Emiliano Zapata.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s