Golpistas expulsam corpo diplomático venezuelano do Brasil

No final da tarde de hoje (29), o governo dos militares soltou uma normativa obrigando os funcionários da embaixada e dos consulados venezuelanos no Brasil a deixarem o país até o próximo sábado (2 de maio).

A ação da chancelaria golpista é premeditada. Em uma ação unilateral, no último dia 5 de março, o corpo diplomático do Brasil na Venezuela retornou ao país, e os militares orientaram que a Venezuela fizesse o mesmo.

Por si só essa situação já é um ataque à convenção de Viena, mas se torna ainda mais grave tendo em visto a epidemia do novo coronovirus. Além dos funcionários dos consulados e da embaixada, seus familiares também foram expulsos, sem que nenhum plano de evacuação fosse apresentado.

Tivemos acesso à nota de expulsão enquanto ocorria a reunião do Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores. Acionamos alguns companheiros que estavam na reunião e a questão já foi encaminhada nacionalmente. Segundo membros do DN-PT, será apresentada uma posição assinada pelo Diretório Nacional e das bancadas na Câmara e no Senado, contra a expulsão dos diplomatas e contra a guerra. O PT colocou suas lideranças à disposição para ajudar no que for possível.

O Voz Operária já organizou alguns encontros junto ao camarada Edgar González, sr. Consul Geral da Venezuela no Rio de Janeiro. Prestamos toda nossa solidariedade para com o companheiro e sua família, além do povo revolucionário da Venezuela.

(ATUALIZAÇÃO 22:07) Conversamos com o camarada Edgar González, que nos informou que ele e sua família serão resgatados por um avião militar da FANB (Força Armada Nacional Bolivariana) dentro do prazo estipulado pela chancelaria golpista brasileira. A embaixada venezuelana no Brasil está tentando reverter a decisão, mas após o prazo, os funcionários e seus familiares serão considerados persona non grata, perdendo o status diplomático.

O companheiro sr. Consul agradeceu ao PT e aos movimentos sociais pelo apoio, agradeceu pela estadia no Brasil e fez questão de reiterar que quem está rompendo, unilateralmente, as relações diplomáticas é o Brasil, e não a Venezuela. Também fez questão de reiterar que a “relação de amizade entre nossos povos, construída por Lula e Dilma, não será tão facilmente abalada pela direita”. O companheiro, que é médico, disse ainda que será realocado na Venezuela para combater a pandemia, ajudando a consolidar a revolução bolivariana por outros meios.

Logo após a iniciativa do Voz Operária e do Núcleo Ninguém Fica Para Trás, o Partido dos Trabalhadores aprovou uma nota sobre a situação. Segue:

NOTA

O Partido dos Trabalhadores (PT) e suas bancadas parlamentares no Congresso Nacional condenam expressamente a atitude do governo brasileiro de expulsar todos os diplomatas venezuelanos em serviço no território nacional, dando-lhes até sábado, 2 de maio, para deixar o Brasil.

Esta expulsão foi comunicada por carta do Ministério de Relações Exteriores enviada hoje, quarta-feira, 29 de abril, em caráter de urgência, à Embaixada da República Bolivariana da Venezuela.

A decisão demonstra mais uma vez a atual subordinação da diplomacia brasileira aos ditames vindos de Washington e pode ser mais um passo do movimento bélico dos EUA em relação à Venezuela.

Também contraria nossa independência na área diplomática, desrespeita os anos de história do Itamaraty, órgão brasileiro  reconhecido mundialmente. Choca-se com as bases históricas de política exterior de respeitar a soberania e a autodeterminação, contra todo e qualquer tipo de ingerência externa nos assuntos internos de um país.

Some-se a isso a atual situação de pandemia mundial, um momento em que deveríamos colocar as diferenças entre as nações de lado e buscar uma luta ampla e comum a este grave problema que assola todo o mundo.
Defendemos o levantamento do bloqueio e das sanções contra a Venezuela, capitaneados pelos EUA, que dificultam o acesso do país a suprimentos, equipamentos médicos e medicamentos para seu sistema de saúde, impossibilitando até mesmo a compra pelo governo do país e penalizando acima de tudo sua população.

Exigimos do governo brasileiro e do Ministério de Relações Exteriores o devido respeito a todo o corpo diplomático venezuelano no Brasil e que o Itamaraty volta a defender os princípios que sempre foram tão caros à nossa diplomacia.

Partido dos Trabalhadores
Diretório Nacional

29 de abril de 2020.

Agradecemos a todos os companheiros do PT pela prontidão na resposta e pela defesa de todos os povos latino-americanos contra as sanções e a guerra imperialista.


Uma preparação para a Guerra

Esse tipo de ação costuma preceder à eclosão de guerras, o que aumenta a preocupação tendo em vista o acordo assinado entre EUA e Brasil em 8 de março — três dias depois da ação unilateral. O acordo prevê uma “cooperação” entre os dois países na área de pesquisa militar, pelo qual o Brasil abriu mão de sua autonomia para que empresas brasileiras participem de um fundo obscuro, além de ser obrigado a aceitar funcionários e projetos escolhidos pelo Departamento de Estado dos EUA para supervisionar os projetos nacionais. Além disso, o Brasil fica proibido de assinar qualquer outro acordo de cooperação tecnológica com outros países. A íntegra do documento, no entanto, está sob sigilo de 25 anos.

Segundo o Washington Examiner, um dia antes do acordo ser firmado, Trump afirmou que o “próximo passo” seria um “acordo de associação entre o Brasil e a OTAN semelhante ao que a Colômbia atualmente tem”.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s