Marechal Casimiro Montenegro via Brasil como potência aeroespacial mundial

Ao longo de sua história, mas em especial a partir do golpe de Estado de 1964, que as Forças Armadas se empenham em apagar os nomes de figuras verdadeiramente nacionalistas, como é o caso do Marechal Casimiro Montenegro Filho. A cúpula militar entreguista e traidora da pátria tenta a todo custo eliminar qualquer foco nacionalista nas Forças Armadas. Querem a todo momento manter os militares como um Exército norte-americano aqui dentro.

E na Força Aérea Brasileira sofre a mesma pressão. Mesmo com todos os ataques, hoje, a Embraer é a terceira maior fabricante de aviões do mundo, ficando atrás apenas da Boeing e da Airbus (conglomerado europeu). Por sua inovação tecnológica, eficiência e qualidade, os aviões da Embraer concorreram e despontaram a Boeing e a Airbus em muitos países. Os jatos da Embraer são usados por muitas personalidade mundiais. Como é o caso do ator Jackien Chan, que usa os jatos brasileiros como seus preferidos.

Por esses fatos, a Embraer se tornou um dos principais alvos do golpe de Estado de 2016. Hoje, ela é assediada pelo imperialismo dos Estados Unidos, que quer ver a nossa indústria aeroespacial destruída. Levando o patamar industrial brasileiro para a década de 1950. Foi ainda no governo Temer que as negociações para a entrega da Embraer começaram, porém constituiu como o primeiro ato do governo Bolsonaro, em 1 de janeiro de 2019, a entrega da Embraer para a Boeing, decretada pelo general Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional.

A Boeing é uma empresa incompetente, sendo arrolada em diversos processos judiciais pelo mundo por falhas e acidentes envolvendo seus aviões. Para se salvar no mercado, a Boeing necessita roubar a tecnologia dos seus concorrentes e foi por isso que surgiu o acordo de compra da Embraer. Pelo bem do Brasil, o acordo não foi para frente e a Embraer continua desenvolvendo novos projetos. Por exemplo, a empresa brasileira está elaborando a primeira fabricação em massa de carros voadores do planeta.

A história da Embraer foi escrita por nomes como do Marechal Casimiro Montenegro, que dedicou sua vida para produzir tecnologia a serviço da sociedade Brasileira. Construir a Embraer, que é um patrimônio nacional, não só da aeronáutica.

Marechal Montenegro foi um militar brasileiros visionário, ao enxergar o potencial da aeroespacial nacional, em um momento que o Brasil tinha um modelo econômico primário e sem indústria. Em 1931, fundou o Correio Aéreo Nacional, responsável por criar a primeira comunicação entre todo território nacional e construir diversas pistas e infraestrutura aérea no Brasil, finalmente ligando a faixa litorânea entre o o Rio Grande do Sul, Sudeste e Nordeste, com o pouco explorado território do interior da nação.

Na vanguarda da Aeronáutica, Marechal Montenegro recorreu ao pioneirismo da aviação alemã para elaborar seus aviões. Em 1940, em visita ao Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT, em sua sigla em inglês), o Marechal Montenegro concebeu o plano Smith, criando anos depois, em 1950 o Instituto de Tecnologia de Aeronáutica (ITA) e o Centro Técnico de Aeronáutica (CTA). O ITA foi concebido para produzir conhecimento tecnológico para toda sociedade brasileira, não só para ser uma oficina de aviões da aeronáutica como queriam os militares entreguistas da época. Assim, o ITA foi o berço onde nasceu a Embraer, um patrimônio de toda a nação.

Depois do golpe de 1964, O ITA foi objeto de constante ataque dos militares golpistas. A pretexto de combater o comunismo, que não era nenhuma ameaça, mas sim uma desculpa encontrada pelos Estados Unidos para atacar o soberania de todos os países do mundo, os militares golpistas iniciaram uma série de violências contra a tecnologia aeroespacial brasileira. Primeiro começaram com a violência academia, prendendo e expulsando professores e estudantes do Instituto para sabotar as pesquisas. Posteriormente, o próprio Marechal Montenegro, presidente do ITA na época, foi vitima dessa violência e foi exonerado do cargo. Em seu lugar, foi posto um sucessor alinhado com o golpe que promoveu uma politica de terra arrasada dentro do Instituto.

Passados 60 anos desde a criação da Embraer, assim como via o Marechal Montenegro, o Brasil possui um potencial para ser a maior potência aeronáutica do mundo. Temos o conhecimento cientifico da Aeronáutica, do ITA e da Embraer, a capacidade energética produzida pela Petrobras e a capacidade industrial das empreiteiras nacionais para produzir motores, turbinas e foguetes.

Com o golpe de Estado de 2016, o FBI com seu braço chamado Lava-Jato, conseguiu sabotar o projeto aeroespacial brasileiro. Contanto até com o apoio da esquerda, no caso do governado do Maranhão Flavio Dino, ex-PCdoB, entregaram a base de Alcântara para os norte-americanos.

Infelizmente, o potencial continental do Brasil não é acompanhado pela mentalidade dos políticos brasileiros atuais, que estão em um patamar atrasado que não corresponde ao potência continental da nação. Por esse motivo, é condenável que a candidatura Lula limite seu programa político apenas a cumprir a agenda social, que por sua vez é reflexo da política neoliberal. Mesmos neoliberais que querem trazer agora como vice. Qualquer força nacionalista séria deve elaborar política industrial para nossa aviação, defender a Embraer e anular a entrega da Base de Alcântara.

Sabia que a partir de 16 centavos ao dia você ajuda a imprensa popular e investiga a se manter? Acesse www.apoia.se/vozoperariarj para saber mais.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s