Em marcha campanha golpista para atacar a base nacionalista do PT

Os “marxologos” do PCB (entre muitas aspas porque quem os conhecem sabe que eles são um clube de amigos que não estudam) lançaram mais uma nota atacando a base revolucionária do Partido dos Trabalhadores. Esse ataque faz parte da campanha lançada pela mídia para minar a candidatura do Lula no campo popular e isolar os setores mais radicais da campanha.

Quem se preocupa com a ingerência da CIA no Brasil não é o Quaquá ou qualquer outro burocrata, mas sim a base revolucionária do Partido dos Trabalhadores. O PCB faz o trabalho sujo que o Guilherme Boulos não pode fazer, porque ele precisa se afirmar como terceira via no Regime golpista.

É uma característica dos ativistas daquela seita a falta do poder de síntese. Fizeram uma nota longa, cheia de rodeios e a utilização de categorias e debates acadêmicos que visam adoçar a pílula de uma política golpista. Ou seja, sabotar a candidatura do Lula dentro do movimento popular. Porém, o que mais “saltam os olhos” é a quantidade de mentiras que a nota narra e que nos, comunistas do Partido dos Trabalhadores vimos obrigados a responder.

Em primeiro lugar, a nota já começa errada por fazer um tipo de deboche apontando que é “teoria da conspiração” dizer que setores de esquerda, incluindo o PCB, fazem a política da CIA. Da mesma forma, nega a tutela militar na recomposição da República de 1988, tão bem explicada pelo camarada Luiz Carlos Prestes em sua época. Parece que o Comitê Central do PCB estava tendo overdose e não viu toda ingerência norte-americana no golpe de Estado de 2016. FBI e CIA conspirando abertamente com a Lava-Jato para derrubar o governo do PT. Mas isso não é um problema pra o PCB, porque lá em 2014, em um artigo chamado “Enigmas de Mônica”, o PCB disse que era teoria da conspiração dizer que Moro é um agente da CIA.

O PCB afirma que qualquer crítica ao programa-democrática popular é encarada pela base do PT como antipetismo. Outra mentira, até porque, o PT é criticado e atacado o tempo todo por todos setores da sociedade, isso porque é o único partido de verdade no Brasil, o resto é sigla de aluguel para participar de eleição. No Brasil só existem dois partidos, o PT, porta-voz dos interesses nacionais e o Partido de Washington, onde o PCB é uma das correias de transmissão.

O PT pode ter muitos problemas, mas as bases petistas podem criticar a politica da direção sem sofrer perseguição. Mas ao contrário do PCB, o PT permite a critica interna e que o debate ocorra. Já no PCB, se algum militante criticar a linha oficial da tendência dominante, ele será perseguido e expulso do partido. Muitas vezes os dissidentes do PCB podem ser perseguido dentro do seu trabalho e colocam até a polícia na sua porta. E isso não acontece só com os dissidentes, são perseguido até mesmo militantes de direção que exigem a aplicação resoluções aprovadas no Congresso.

Outra mentira escabrosa na tal matéria é quando afirmam que o PCB esteve firme na luta contra o golpe de Estado. Basta fazer uma pesquisa rápida nas notas políticas do PCB da época para constatar justamente o contrário. Não fizeram a autocritica e ainda querem falsear cinicamente a história. Em 2014, o PCB dizia que: “não tinha risco de golpe e que isso era apenas uma chantagem do PT para ganhar apoio na agenda de ajuste fiscal”. Em 11 de abril de 2016, no dia da manifestação contra a votação do golpe, a direção do PCB mandou a militância ficar em casa. Em 2016, se recusaram a participar da Frente Brasil, até a Frente Povo Sem Medo era “petista demais” para o PCB, que preferiu criar uma frente imaginária com o PSTU. Só foram entrar na Povo Sem Medo em 2017, para fazer a campanha do Boulos.

Foi um vexame o PCB não ter votado na Dilma no segundo turno de 2014, quando o golpe já estava em marcha, ter apoiado a Lava-Jato, ter apoiado o golpe de 2016 e até hoje não reconhecem que as jornadas de Junho de 2013 eram partes do golpe de Estado. Agora, em 2022, quando é hora de apoiar o Lula e defender um projeto de Brasil soberano, o PCB fica criando conversa fiada para atacar a base revolucionária do Partido dos Trabalhadores.

O PCB é um clube de amigos, eles falam deles mesmos em terceira pessoa dizendo que são “O Partidão”, “que são importantes”, porque se não falarem isso ninguém vai lembra deles. Até lembram o general Villas Boas que pagou uma pessoa para ler um discurso escrito por ele mesmo, onde se auto elogiava.

A nota comete uma série de aberrações históricas ao afirmar que o PT era aceito pelo Regime Militar por ser anticomunista. Esqueceram de documentar que é o PT o herdeiro do trabalhismo brasileiro e que recebeu no partido inúmeras organizações marxista-leninistas, que inclusive apoiavam a URSS, Cuba e China. O PT na época já era um partido real, que fazia greves e dirigia o movimento contra o neoliberalismo e reconhecido pela classe trabalhadora. Já o PCB tinha abandonado a luta revolucionária, se rendeu ao golpe de 1964, condenou a luta armada, se converteu em um partido reformista e estava tomado por gente do Regime Militar. E isso não é só dito só por nós da Voz Operária, mas é afirmado pelo camarada Luiz Carlos Prestes.

Se dizem internacionalistas, mas estão o tempo todo atacando o governo do Nicolás Maduro e o PSUV. Depois de Cuba, a Venezuela é o país que mais resiste contra a ofensiva imperialista na América Latina. Em um comunicado publicado em agosto de 2021, o PCB chama Maduro de traidor. Falando que o acordo fechado entre o governo Maduro e a oposição na Venezuela era um novo “Pacto Punto Fijo”. Estão sempre subscrevendo as aberrações políticas defendidas pelos esquerdistas do PC da Venezuela.

No mais, não há muito o que se dizer da política do PCB. É um clube de amigos que não faz nada. Só sabem fazer bandeiraço e reuniões com debates intermináveis quem não levam a lugar nenhum. São um fã clube de covardes que preferem atacar o PT, em vez de enfrentar os neoliberais e os militares. A direção e os burocratas do aparelho não devem ser encarado como confusos, loucos ou apenas tarados para defender a política eleitoral do PSOL. Sabotadores são inimigos da organização do movimento popular e revolucionário. Provocadores, seja lá qual verniz adote, é aliado da CIA contra a soberania nacional e devem ser combatidos com todas as armas.

O PCB se vendem como socialista, porque sabem que socialismo é popular perto da juventude revolucionária. Estão ai assediando e intoxicando uma parcela da juventude estudantil, que se interessa pelo socialismo e busca um organização para atuar, mas ao entrar no PCB são deformados com as pautas pós-modernas, confusões e falsificações teóricas.

Lugar de comunista é no PT, ajudando a base revolucionária do partido a formular um programa que defenda a soberania nacional e garanta a eleição do Presidente Lula! Comunista de verdade deve contribuindo para construir a semente revolucionária que vai levar a verdadeira independência nacional.

Sabia que a partir de 16 centavos ao dia você ajuda a imprensa popular e investiga a se manter? Acesse www.apoia.se/vozoperariarj para saber mais.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s