Os papagaios do imperialismo infiltrados na esquerda continuam atacando a Rússia

No Brasil não há espaço para neutralidade. Ou se está com a Rússia ou está pela destruição do Brasil.

A Operação Militar Especial da Rússia no território ucraniano, tem sido um verdadeiro divisor de águas para o processo de depuração do antagonismo entre diversos quadros da esquerda nacional com o imperialismo. 

No Brasil, por se tratar de um país com status coloniais, com um regime político tutelado por militares marionetes dos Estados Unidos e com políticos sem visão de projeto nacional, a propaganda norte-americana ecoa com mais força. A mídia neoliberal é correia de transmissão da narrativa de guerra do Pentágono. Para ela não existe liberdade de expressão, de imprensa e nem de opinião, pois eles censuram opiniões pró-Rússia. Já o establishment político brasileiro se divide em duas posições: no apoio à política dos cafetões de Washington, e outra parte, para disfarçar a condenação à Rússia, adotam a posição abstencionista. Ambas posições mantem o controle colonial do Brasil pelos EUA e são perigosas para os interesses nacionais com a escalada do conflito militar.

Os neoliberais estão em uma campanha para forçar o governo Bolsonaro à condenar oficialmente a Rússia. Nisso, os operativos de propaganda dos Estados Unidos dentro do Brasil, MBL, procuradores da Lava-Jato e ONGs, tem convocados atos pelo país, para defender o regime sustentado pelos nazistas e pela NATO na Ucrânia. Enquanto isso, figuras do PCB, PSOL, PSTU e UP, tem dito que devemos condenar a ação defensiva dos russos e que a esquerda nacional não deve sair às ruas para manifestar apoio à Rússia.

Esse tipo de campanha é muito conhecida por todos nós, e a unidade entre essa esquerda identitária com os quadros da Operação Lava-Jato também. Esses elementos golpistas, quando a Presidenta Dilma estava sendo derrubada por um golpe comandado pelo Departamento de Estado Norte-Americano, viviam se posicionando contra a defesa do governo, das manifestações contra o golpe, em coro com os capachos de Washington.

O youtuber Jones Manoel (PCB), que sempre toma uma posição de avestruz quando o fascismo e os golpistas levantam a cabeça, saiu novamente na defesa dessa tática de se esconder embaixo do cobertor, para que o monstro suma. Disse que a esquerda não deve sair em defesa da soberania da Rússia, porque Putin não é socialista. O nosso querido avestruz de Tróia, se esquece de que para se ter socialismo, é preciso ter um país antes. E não tem como se ter um país, se o Estado se encontra controlado pelo imperialismo. 

Já Guilherme Boulos (PSOL), explicou a sustentação que é dada por nazistas ao regime golpista e ditatorial na Ucrânia, porém o combate e a condenação, para o pônei de Tróia, tem que ser mesmo é da Rússia, porque a mesma estaria afrontando a soberania nacional da Ucrânia. Se existe um regime golpista e controlado por Washington na Ucrânia, como que o Estado ucraniano é um Estado Soberano? A resposta para essa pergunta, pouco importa para o nosso querido pônei de Tróia, afinal, o que vale mesmo é defender uma posição que agrade seus patrões Walfrido Warte e o IREE, o Policial Federal Leandro Daiello, o General Sérgio Etchegoyen, a Fundação Ford, a Open Society, a Global Americans e o NED. Patrões estes, que financiaram o golpe nazista na Ucrânia. 

A ação dessas figuras, que participaram ativamente do golpe de Estado contra a Presidenta Dilma, revela de forma clara, que esses elementos são financiados pelos norte-americanos para se aglutinarem sempre entorno de ataques aos princípios da soberania nacional, buscando minar qualquer tipo de movimento pela luta de libertação nacional dos países coloniais.

Essa “nova esquerda”, que se autoproclama grande combatente dos nazistas, quando os nazistas de fato devem ser combatidos, não movem um dedo para fazer isso e demonizam quem o faz. Vamos lembrar que no mês passado, essa esquerda identitária defendeu a censura e até a prisão do Monark, porque a mídia neoliberal o acusou de maneira manipulada e descontextualizada de defender a criação de um partido nazista, quando o que estava em debate era justamente a liberdade de expressão. Agora, quando a Rússia anuncia uma operação para desnazificar o Estado Ucraniano, a esquerda se coloca contra e apela para os direitos humanos dos nazistas. O absurdo é tão grande que chegam a chamar o Putin de nazista, desrespeitando os 20 milhões de mortos que a União Soviética deu para derrotar os nazistas.

Vamos relembrar que em 2013, quando os Estados Unidos começaram a financiar nazistas dentro do Brasil para desestabilizar o Regime Político os indenitários bradavam: “isso é teoria da conspiração! Não precisamos nos preocupar com os nazistas porque eles loucos, pequenos e vão desaparecer com um passe de mágica.”. A esquerda é tão mística que da mesma forma que eles dizem “que vai surgir um partido nazista porque se fala dele, os nazistas vão desaparecer porque não se fala deles”. Assim, sob vista grossa da esquerda, os fascistas foram avançando até derrubar o governo da Dilma e agora, estamos com um país destruído e com mais de 650 mil mortos pela COVID.

Não temos o direito de permitir que outra vez essa esquerda indenitária venha confundir e levem todos a cometerem o mesmo erro. Não podemos cruzar os braços, enquanto o inimigo avança. E esse inimigo tem nome: Estados Unidos da América. Ucrânia hoje é o centro da operação nazista no mundo, se eles saírem fortalecidos lá, não temos nenhuma duvida que o Brasil será o próximo país a ser nazificado, e tenham também a certeza que essa esquerda não vai fazer nada sobre isso.

Temos visto esses elementos da esquerda identitária atacando de maneira calhorda o Partido da Causa Operária (PCO), em uma campanha de calunias e difamações, para obter uma cortina de fumaça diante de sua covardia frente aos nazistas comandados por Washington. 

Essa operação hoje ocorre contra o PCO, porque atacar abertamente o Partido dos Trabalhadores e sua base radicalizada, certamente iria deixar nítido o caráter anti-nacional dessa operação. Por isso, fazem contra o PCO, que é um partido pequeno, mas que tem sido profundamente leal na defesa do Brasil e do Partido dos Trabalhadores (PT), contra o golpe militar.

Nesse sentido, por meio dessa campanha contra o PCO, querem isolar as poucas opiniões de defesa da Rússia e do Putin no Brasil. É muito fácil se colocar ao lado dos Estados Unidos nesse momento e seguir a maré da propaganda anti-Rússia, ou simplesmente lavar as mão, tirar da cartola alguns vocabulários esquerdistas e adotar a neutralidade. Mas essa política além de ser subserviente aos interesses dos Estados Unidos é criminosa para os interesses do Brasil.

Esses vendidos e lambe botas dos EUA, devem ser profundamente combatidos até que sejam desmascarados como inimigos do povo brasileiro. Também queremos abrir um espaço de articulação com todos aqueles que querem defender a Rússia para travar ações de solidariedade ao Putin e a Rússia. Precisamos responder a narrativa oficial de Washington e destruir o espirito da vassalagem colonial no Brasil.

Em defesa do Putin!

Em defesa da Rússia!

Pela soberania nacional do Brasil!

Imperialismo existe um só: ESTADOS UNIDOS!

Em defesa dos BRICS!

Pelo fim da NATO!

Sabia que a partir de 16 centavos ao dia você ajuda a imprensa popular e investiga a se manter? Acesse www.apoia.se/vozoperariarj para saber mais.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s