Fracassa “ofensiva” ucraniana contra territórios ocupados pelos russos

Na última segunda-feira, dia 12 de setembro, a Ucrânia iniciou ataques contra territórios ocupados pelos russos. As autoridades da Rússia garantem que o Exército ucraniano não recuperou “nem um metro” na cidade de Kherson, localizada no sul do território ucraniano.

“Nem um metro, nem um centímetro de território foi cedido. Nossos defensores do Exército russo estão resistindo firmemente”, disse Kiril Stremousov, vice-chefe do governo Kherson, na segunda-feira.

Em declarações à televisão pública russa, Stremoúsov também sustentou que não só a capital regional, mas também o resto do território que está sob o controle das tropas russas e “não estão ameaçadas neste momento”.

Suas declarações vêm depois que as forças ucranianas informaram nesta segunda-feira a liberação de cerca de 500 quilômetros quadrados de território no sul do país, especialmente em Kherson. Porém não é possível acreditar em nada que os Ucranianos dizem porque eles estatizaram todos os canais de televisão do país, transformando todos os meios de imprensa em instrumentos de propaganda do governo.

A máquina de propaganda dos EUA está mentindo sistematicamente para manipular a opinião pública mundial, com o ônus de ter que se explicar, num futuro próximo, para a sociedade que os EUA entraram num conflito já derrotados.

Dada a escalada das tensões, o referendo de integração de Kherson com a Rússia foi adiado para 4 de novembro. Por outro lado, a província de Zaporizhia, disse estar pronta para realizar o refendendo de entrada na Rússia. Segundo pesquisas preliminares, 75% da população apoia a entrada da província na Federação Russa.

Kherson e Zaporizhia são duas regiões historicamente povoadas por moradores de ascendência russa. Após a queda do Império Russo em 1917, eles experimentaram uma era de negligência e ocupação e, em 2015, o governo ucraniano proibiu a utilização do russo e do alfabeto cirílico. Tentando assimilar a população russa dessas regiões à força.

Em maio, informou-se que os administradores militares de Kherson pediram ao presidente russo Vladimir Putin para incorporar esta província à Rússia, pois não gostariam de voltar a ser uma “colônia de parceiros ocidentais que levaram a Ucrânia a uma degradação total”, declarou então.

Por sua vez, o presidente da Rússia assinou um decreto em 25 de maio para facilitar o processo de concessão da cidadania russa a todos os cidadãos ucranianos. Uma versão anterior do decreto abrangia apenas os habitantes das autoproclamadas repúblicas do leste da Ucrânia, Donetsk e Lugansk, em Donbas (leste da Ucrânia) e foi estendida no final de maio para abranger as regiões de Kherson e Zaporizhia.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s