Sobe risco de guerra nuclear caso EUA forneçam misseis de longo alcance à Ucrânia

Segundo o Pentágono, os Estados Unidos estão há alguns meses treinando as forças ucranianas, principalmente para operar algumas armas modernas fornecidas à Ucrânia. O treinamento inclui instruir na manutenção, reparo e sustentação dessas capacidades dos armamentos.

Segundo a Bloomberg, o governo Biden decidiu adquirir sistemas de defesa aérea para a Ucrânia, incluindo o Sistema Nacional Avançado de Mísseis Terra-Ar (NASAMS), bem como sistemas de drones Vampire. Em um comunicado, o presidente dos EUA, Joe Biden, afirmou que a assistência militar de US$ 2,98 bilhões recém-instalada permitirá que a Ucrânia adquira sistemas de defesa aérea, sistemas e munições de artilharia, drones e outros equipamentos.

O pacote também inclui o envio de 245.000 cartuchos de munição de artilharia de 155mm, 65.000 cartuchos de projéteis de morteiro de 120mm, sistemas aéreos não tripulados Puma, equipamentos de apoio para sistemas Scan Eagle a laser e sistemas de foguetes guiados. Além disso, o Pentágono também considera o envio de jatos F-16, que podem eventualmente ser fornecidos à Ucrânia.

A declaração dada na quarta-feira (14), pelo governo dos Estados Unidos, na qual confessa ter instruído os militares ucranianos para operação de “contra ofensiva”, além de ter dado informações de espionagem sobre posições militares russas, foi encarada pela Rússia como se na verdade estariam lutando contra os EUA, que por sua vez, utilizam os ucranianos como um exército mercenário.

No mesmo dia, embaixador russo nos Estados Unidos, Anatoly Antonov, disse que os Estados Unidos usam a Ucrânia como um campo de testes para novas armas para lutar contra a Rússia e queimar seu arsenal de armas obsoletas.

O embaixador russo também declarou que Moscou estaria preocupado com as bravatas de Washington em ressaltar seu papel decisivo nos ataques contra a Rússia. Em particular, o fato de que a Ucrânia ter solicitado o fornecimento de mísseis táticos de longo alcance MGM-140 ATACMS, que alcançam alvos em até 300 km de distância e que poderiam atingir o território russo. Entretanto, caso houvesse a entrega desses misseis à Kiev, Rússia não aceitaria e entraria em guerra com os Estados Unidos.

Porém, segundo a mídia corporativa norte-americana, os EUA ainda não estão prontos para abastecer à Ucrânia mísseis balísticos ATACMS. “Até agora, os EUA ainda não estão prontos para fornecer às Forças Armadas ucranianas os sistemas ATACMS, que eles (os ucranianos) pedem há vários meses”. De acordo com a fonte citada pela CNN, o Pentágono não acredita que a situação no campo de batalha tenha mudado o suficiente (se referindo a suposta ofensiva ucraniana) para fazer mudanças significativas na estratégia num futuro próximo, apesar dos pedidos ucranianos aos estadunidenses de tanques e sistemas de misseis de longo alcance.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s